Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

Sociais-democratas "confortáveis e solidários" com explicações de Passos

Marco António Costa considerou que Passos Coelho "não fez nada para fugir à suas responsabilidades".
2 de Março de 2015 às 14:25
O porta-voz do Partido Social Democrata Marco António Costa
O porta-voz do Partido Social Democrata Marco António Costa FOTO: José Coelho/Lusa

O porta-voz do PSD afirmou esta segunda-feira que os sociais-democratas estão "confortáveis e solidários" com as explicações do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, sobre as dívidas que acumulou à Segurança Social entre 1999 e 2004.

Em declarações aos jornalistas, à margem das jornadas parlamentares do PSD, no Porto, Marco António Costa considerou que Passos Coelho "não fez nada para fugir à suas responsabilidades" e que está em causa um "lapso" de alguém que "não sabia, não conhecia" as suas obrigações "e nunca foi notificado" pela Segurança Social - e que, sublinhou, "à data, não era primeiro-ministro".

O ex-secretário de Estado da Segurança Social alegou que era "vulgar" acontecerem esses "lapsos" na altura por parte dos trabalhadores independentes e assinalou o facto de o chefe do Governo PSD/CDS-PP ter agora optado por pagar a dívida acumulada entre 1999 e 2004, apesar de estar prescrita, o que segundo Marco António Costa é "uma faculdade que a lei lhe permite" e algo que "qualquer cidadão pode fazer".

PSD Pedro Passos Coelho Segurança Social Marco António Costa
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)