Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
7

700 funcionários saíram do Fisco

Governo garante que aumento de 30% do efetivo ficará concluído até ao fim deste ano.
José Rodrigues 18 de Setembro de 2014 às 15:09
Paulo Núncio diz que a entrada dos novos mil inspetores do Fisco não ficará para o próximo Governo
Paulo Núncio diz que a entrada dos novos mil inspetores do Fisco não ficará para o próximo Governo FOTO: Tiago Petinga / Lusa

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) perdeu, em dois anos e meio, 699 funcionários e a remuneração média mensal da carreira caiu sete por cento, o equivalente a menos 136, 5 euros por mês, segundo dados da Direção-Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP).

Apesar deste cenário de falta de recursos humanos, a anunciada contratação de mil novos inspetores para a AT, aumentando em 30 % o efetivo, só será concretizada, na melhor das hipóteses, até ao final deste ano. Ontem, na Assembleia da República, o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, garantiu que a "entrada de mais mil novos inspetores está para breve e vai ser este governo a tomar essa medida, e não ficará para o próximo governo". Certo é que a contratação de mil novos inspetores foi anunciada em novembro de 2012 e, ao fim de quase dois anos, ainda não foi concretizada.

No Orçamento deste ano estava prevista a contratação dos referidos inspetores, com efeitos práticos a partir de 1 de janeiro, mas nas Grandes Opções do Plano (GOP) para 2015 o Governo reitera que, até ao fim do ano, "estarão em funções os mil novos inspetores".

Ver comentários