Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

ACUSARAM PRESIDENTE DE INSANIDADE MENTAL

Um vereador da Câmara Municipal do Bombarral e dois outros ex-autarcas vão ter de responder em tribunal pelo crime de difamação agravada qualificada contra o presidente da autarquia, Albuquerque Álvaro. Os três arguidos acusaram o edil de não estar "na posse das suas faculdades".
10 de Julho de 2003 às 00:00
Álvaro Albuquerque
Álvaro Albuquerque FOTO: CM
O actual vereador do CDS, Manuel Quintino, Amílcar Santos, na altura vereador do PSD, e João Hipólito, então vereador do PS, fizeram publicar no jornal "Área Oeste", em Setembro de 2001, um esclarecimento à população. No texto, podiam ler-se frases como esta: "Pela nossa parte sentimos há bastante tempo que este presidente de câmara não está na posse das suas faculdades". No mês seguinte, Manuel Quintino deu uma entrevista ao mesmo jornal, onde afirmou: "Esta é a prova da insanidade mental do presidente, que é uma pessoa desequilibrada".
Albuquerque Álvaro não deixou passar em branco e recorreu aos tribunais. Os arguidos ainda tentaram justificar estas palavras alegando que "é um facto real a perda de faculdades no ser humano, à medida que se avança no tempo, sem que isso integre qualquer carácter ofensivo (...), tratando-se de uma constatação do dia-a-dia".
Argumentos que não tiveram acolhimento no Tribunal do Bombarral. Refere o processo que os três arguidos "actuaram voluntária e conscientemente, bem sabendo serem proibidos por lei os seus comportamentos".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)