Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

Administração Eleitoral gasta 310 mil euros em correio

A Administração Eleitoral está a enviar a todos os eleitores correspondência para recordar o escrutínio para a Legislativas a realizar-se a 5 de Junho. Uma campanha de informação sem precedentes sobre as eleições, que custará 310.000 euros aos cofres do Estado.
29 de Abril de 2011 às 16:41
A campanha nacional da Administração Eleitoral pretende informar os cidadãos para que não deixem de votar a 5 de Junho
A campanha nacional da Administração Eleitoral pretende informar os cidadãos para que não deixem de votar a 5 de Junho FOTO: Manuel Moreira

"Fizemos um mailing (contacto por correspondência) nos anos 80, mas  não tão alargado, não teve esta dimensão", disse hoje à agência Lusa o director-geral  da Administração Eleitoral, Jorge Miguéis, admitindo que a acção é um apelo indirecto ao voto.

Depois do envio de um milhão de notificações personalizadas aos cidadãos  que entraram pela vez no recenseamento ou cuja situação de eleitor se alterou,  vão agora ser enviados, a partir de segunda-feira, 5,2 milhões de cartas  para todas as casas, com informações relativas ao ato eleitoral. A operação vai custar 310.000 euros, segundo informação prestada à Lusa  pelo Ministério da Administração Interna.

A Direção-Geral da Administração Eleitoral está empenhada em fazer uma  campanha de informação sobre todos os meios que os cidadãos possam utilizar  para que não deixem de votar por não saberem o número de eleitor, dentro  do orçamento disponível.

As circulares seguem num envelope da Direcção Geral da Administração  Interna para todo o país.

As juntas de freguesia receberam já a recomendação para terem disponíveis  as listagens de eleitores por ordem alfabética, além dos cadernos eleitorais  actualizados.  

correio correspondência legislativas eleições gastos custos
Ver comentários