Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

Advogados e professores em maioria no Parlamento

Dos 226 deputados na Assembleia da República, 47 são advogados e 42 professores. Mas há ainda eletricistas, atrizes e gestores.
Correio da Manhã 9 de Outubro de 2019 às 18:16
Parlamento
Parlamento FOTO: Pedro Zenkl / Agência Zero
A XIV Legislatura vai ter deputados na Assembleia da República com as mais diversas profissões, de gestores a eletricistas. Contudo, a maior parte dos deputados trabalham como advogados e professores.

De acordo com os dados recolhidos pelo CM com base nos resultados das eleições legislativas deste domingo, dos deputados já eleitos, há 47 advogados e 42 professores, o que representa cerca de 21% e 19%, respetivamente.

Os engenheiros tem um peso de 7% (com 15 deputados) e os médicos e economistas de 2%. Os restantes deputados, que representam 50 % do Parlamento, ocupam funções tão distintas como gestores, psicólogos, técnicos superiores em funções públicas, atrizes, havendo ainda um arquiteto, um designer e um matemático, a título de exemplo. 

No que diz respeito à análise por partidos, é o PSD que tem mais advogados (com 25). Em contrapartida, o PS é o partido com mais professores (um total de 22). 

Já o BE não tem nenhum advogado eleito, mas seis professores. No entanto, a CDU é composta por três advogados, dois professores, um economista e seis deputados com outras profissões, entre elas um operário metalúrgico, uma arqueóloga e um eletricista.  

Dos partidos estreantes no Parlamento (Chega, Iniciativa Liberal e Livre), só o deputado do Chega é que é advogado e nenhum é professor. O deputado da Iniciativa Liberal é gestor e a Joacine Katar Moreira (Livre) é historiadora.
legislativas legislativas 2019 eleições política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)