Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

Aliança escolhe porta-vozes mas mantém liderança de Santana com "total confiança"

Bruno Ferreira Costa assume funções de porta-voz em conjunto com Daniela Antão.
Lusa 12 de Outubro de 2019 às 23:27
Santana Lopes no congresso do partido Aliança
Pedro Santana Lopes, líder do partido Aliança
Santana Lopes no congresso do partido Aliança
Pedro Santana Lopes, líder do partido Aliança
Santana Lopes no congresso do partido Aliança
Pedro Santana Lopes, líder do partido Aliança
O partido Aliança decidiu este sábado passar a ter dois porta-vozes e manter a liderança de Pedro Santana Lopes com "total confiança" e "em ambiente de otimismo", disse à Lusa o dirigente Bruno Ferreira Costa.

Bruno Ferreira Costa, que é o novo porta-voz do partido, em conjunto com Daniela Antão, transmitiu à agência Lusa os resultados da reunião do Senado Nacional do Aliança, órgão máximo entre congressos, que se realizou esta sábado num hotel de Lisboa.

O antigo primeiro-ministro Pedro Santana Lopes mantém-se presidente do partido, com "total confiança e total empenho naquilo que é uma luta comum, em ambiente de otimismo", declarou.

No que respeita aos cargos partidários, Bruno Ferreira Costa, até agora vice-presidente, assume também as funções de diretor executivo do Aliança, que eram exercidas por Luís Cirilo, passando este a vice-presidente.

Segundo o novo porta-voz, nesta reunião do Senado Nacional, que durou cerca de cinco horas e meia, "pese embora os resultados negativos" nas eleições legislativas de domingo passado, houve "grande entusiasmo e crença no projeto do Aliança".

Foi também aprovado o regulamento para as eleições para os órgãos distritais do partido, a realizar dentro de 60 dias, adiantou.

Formalizado em outubro de 2018 junto do Tribunal Constitucional, o novo partido Aliança, fundado pelo ex-presidente do PSD Pedro Santana Lopes, estreou-se em eleições nas europeias de maio deste ano, após eleger os seus órgãos nacionais em Congresso, em fevereiro.

Nas eleições para o Parlamento Europeu, realizadas em 26 de maio, foi a sétima força política mais votada, com 61.652 votos, 2% do total, não elegendo nenhum eurodeputado.

Nas legislativas de domingo passado, também não conseguiu nenhum eleito e ficou em décimo lugar, com 39.318 votos em território nacional, 0,77% do total, quando faltam ainda apurar os votos nos círculos da emigração.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)