Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

Amado quer empresas na Mauritânia

O ministro dos Negócios Estrangeiros defendeu ontem que o ciclo de desenvolvimento que se prevê na Mauritânia pode ser um mercado interessante para as empresas portuguesas, nomeadamente devido à exploração de petróleo.
19 de Janeiro de 2007 às 00:00
Após encontros com o presidente e o chefe da diplomacia mauritanos, Ely Ould Mohamed Vall e Ahmed Ould Sid’Ah-med, respectivamente, Luís Amado afirmou que em breve será criada uma comissão mista para reforçar as relações entre Portugal e a Mauritânia.
“A Mauritânia tem uma dimensão mediterrânica, vai ter um ciclo de desenvolvimento rápido a curto prazo e um processo de transição política com êxito, que respeita os critérios da comunidade internacional”, afirmou Amado.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)