Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
8

Ana Gomes defende que "segunda volta é de facto possível"

"É com confiança que vamos chegar a dia 24 e vamos então começar a preparar o futuro", diz a candidata presidencial.
Lusa 22 de Janeiro de 2021 às 19:42
Ana Gomes, em debate radiofónico com candidatos na corrida a Belém
Ana Gomes, em debate radiofónico com candidatos na corrida a Belém
A candidata presidencial Ana Gomes defendeu esta sexta-feira que "a segunda volta é, de facto, possível", apelando à união da esquerda depois de domingo, mas também aos que, no centro e direita, percebem que "a democracia está sob ataque".

Na última sessão online que promoveu diariamente ao final da tarde nas redes sociais - substituindo os tradicionais comícios devido à pandemia -, a militante do PS e antiga eurodeputada voltou a criticar Marcelo Rebelo de Sousa, sem o mencionar, por desvalorizar o que chama de "ultradireita", numa referência ao candidato presidencial e líder do Chega, André Ventura.

"A segunda volta é, de facto, possível e aí, mais do que nunca, todos teremos a responsabilidade histórica de congregar, de unir, desde logo todos aqueles à esquerda que sabem a importância da democracia para a liberdade e para o cumprimento deste país", afirmou.

No entanto, Ana Gomes alargou este apelo a todos os que, "no campo democrático ao centro e à direita, percebem que a democracia está sob ataque".

"Quem negar isso e sustentar que estamos apenas perante mais uma corrente de opinião, que se vai combater pelas ideias e desvalorizar o impacto de semear o ódio, a discriminação, a insegurança entre cidadãos, no fundo, está a fazer o jogo dessa ultradireita", considerou.

Apesar dos constrangimentos impostos pela pandemia de covid-19, a candidata manifestou-se confiante que "no dia 24 os portugueses vão votar".

"É com essa confiança que vamos chegar a dia 24 e vamos então começar a preparar o futuro, um futuro melhor e mais justo", afirmou.

Ana Gomes política partidos e movimentos eleições
Ver comentários