Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

André Ventura ficou em terceiro nas presidenciais mas ganhou seis vezes mais em subvenções que Marcelo

Líder do Chega recebeu 146 mil euros e Marcelo, que ganhou as eleições, recebeu menos de 24 mil euros.
Lusa 22 de Julho de 2021 às 14:01
André Ventura
André Ventura FOTO: Lusa
O candidato presidencial André Ventura foi aquele que recebeu a maior subvenção, 146 mil euros, seguindo-se Ana Gomes, com 132 mil euros, e Marcelo Rebelo de Sousa, que venceu as eleições, recebeu perto de 24 mil euros.

De acordo com informação transmitida à Lusa pelo gabinete do secretário-Geral da Assembleia da República, o candidato presidencial e presidente do Chega, André Ventura, recebeu 146 072,38 euros de subvenção, Ana Gomes 132 434,57 euros e o atual Presidente da República o menor valor, 23 826,70.

No total, foi atribuída uma subvenção de 302 333,65 euros aos três candidatos mais votados nas eleições presidenciais que se disputaram a 24 de janeiro.

O gabinete do secretário-geral da Assembleia da República confirmou à Lusa a informação avançada pelo Diário de Notícias.

Marcelo Rebelo de Sousa foi eleito com 60,70% (2.534.745 votos), Ana Gomes ficou em segundo com 12,97% (541.556 votos) e André Ventura conseguiu o terceiro lugar com 11,90% (496.773 votos), de acordo com a informação disponibilizada na internet pela Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna.

De acordo com o gabinete do secretário-geral da Assembleia da República, metade do valor foi pago aos candidatos em 03 de março e a tranche final foi entregue a Marcelo Rebelo de Sousa no dia 26 de abril, a Ana Gomes em 06 de maio e a André Ventura em 01 de abril.

"O pagamento de 50% da subvenção foi efetuado a 3 de março pp, a cada uma das três candidaturas que reúnem os requisitos para atribuição, após publicação em Diário da República dos resultados eleitorais oficiais (a 9 de fevereiro) e apresentação dos requerimentos pelos mandatários financeiros", refere o gabinete.

O parlamento indica também que, "na sequência da confirmação dos valores finais de despesa e de receita realizados com a campanha (em conformidade com os valores comunicados à ECFP - Entidade das Contas e Financiamentos Políticos), a Assembleia da República procedeu à transferência da tranche final a cada uma das três candidaturas".

A subvenção foi atribuída "atentos os resultados eleitorais mas limitada aos valores da despesa e de receita comunicados pelos mandatários financeiros".

De acordo com informação transmitida pelos candidatos antes das eleições, Marcelo Rebelo de Sousa previa gastar 25 mil euros, Ana Gomes cerca de 50 mil euros, enquanto a candidatura de André Ventura previu um orçamento de campanha que ascendia a 160 mil euros.

André Ventura política Marcelo Rebelo de Sousa Ana Gomes presidenciais
Ver comentários