Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

António Costa diz que governo nunca foi contactado por jovem acusado em Itália por ajudar imigração ilegal

Miguel Duarte está a ser investigado em Itália por suspeita de ajuda à imigração ilegal.
Lusa 18 de Junho de 2019 às 19:23
Miguel Duarte
António Costa no debate quinzenal
António Costa no debate quinzenal
António Costa no debate quinzenal
Miguel Duarte
António Costa no debate quinzenal
António Costa no debate quinzenal
António Costa no debate quinzenal
Miguel Duarte
António Costa no debate quinzenal
António Costa no debate quinzenal
António Costa no debate quinzenal
O primeiro-ministro, António Costa, afirmou esta terça-feira que o Governo nunca foi contactado por Miguel Duarte, jovem que está a ser investigado em Itália por suspeita de ajuda à imigração ilegal, mas assegurou todo o "apoio diplomático e consular".

No debate quinzenal desta terça-feira , a coordenadora do BE, Catarina Martins, questionou António Costa sobre a situação de Miguel Duarte, considerando "importante que o Estado Português lhe preste todo o apoio que ele merece e remeta ao Estado italiano a expressão formal do repúdio por esta perseguição a todos quantos põem a Humanidade em primeiro lugar".

"O Governo nunca foi contactado por Miguel Duarte. Soubemos do caso pela comunicação social e naturalmente asseguraremos todo o apoio diplomático e consular como é devido a qualquer cidadão em qualquer tipo de circunstância", assegurou o primeiro-ministro.

Quanto ao mais, continuou António Costa, o Governo desconhece o caso porque nunca foi transmitido "qualquer informação por parte desse cidadão".

"Reuni-me esta manhã com o Miguel Duarte, que nos deu conta de que as missões civis de salvamento desapareceram por causa desta perseguição e de ameaças de processos. É bom notar que os civis que no Mediterrâneo salvam vidas de forma altruísta o fazem sempre em articulação com as entidades oficiais", detalhou Catarina Martins.

No final da reunião que teve esta terça-feira de manhã com a líder bloquista, o jovem ativista tinha afirmado que que ainda não recebeu qualquer contacto do Governo português, assumindo que não esperava tanta solidariedade da campanha de 'crowdfunding'.

Miguel Duarte e mais nove ex-tripulantes do Iuventa, um navio pertencente à organização não-governamental (ONG) alemã de resgate humanitário no Mediterrâneo, foram constituídos arguidos e estão sob investigação em Itália por suspeita de ajuda à imigração ilegal.

Na segunda-feira, o ministro dos Negócios Estrangeiros português garantiu todo o apoio a Miguel Duarte, sublinhando que é preciso ter noção de que as suas ações "são inspiradas por razões humanitárias".

No mesmo dia, a 26 dias do prazo final, a campanha lançada pela plataforma HuBB - Humans Before Borders que pretendia angariar 10 mil euros para apoiar a defesa do estudante português, tinha angariado até às 15:30 de hoje 25.240 euros doados por 1.389 apoiantes, através da página de financiamento colaborativo PPL, duplicando assim o objetivo que tinha estabelecido.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)