Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

António Oliveira desiste de candidatura à Câmara de Gaia pelo PSD para manter “higiene”

“Pressões” sobre distribuição de lugares afastam António Oliveira da corrida autárquica.
Wilson Ledo e Salomé Pinto 20 de Junho de 2021 às 09:58
António Oliveira recusou alinhar com 'pressões, intimidações e ameaças' da concelhia de Gaia do PSD
Pinheiro recusou convite de Costa
António Oliveira recusou alinhar com 'pressões, intimidações e ameaças' da concelhia de Gaia do PSD
Pinheiro recusou convite de Costa
António Oliveira recusou alinhar com 'pressões, intimidações e ameaças' da concelhia de Gaia do PSD
Pinheiro recusou convite de Costa
António Oliveira desistiu da candidatura pelo PSD à Câmara de Gaia. Em causa estará a divergência do antigo selecionador nacional de futebol com o líder da concelhia, Cancela de Moura.

“Isto é uma questão de higiene. Uma recusa de pôr os interesses de uns personagens à frente dos interesses dos 300 mil gaienses”, justificou António Oliveira numa carta aberta.

O nome escolhido por Rui Rio para Gaia admitiu que foi “sujeito a pressões, intimidações e ameaças”. “Tentaram impor-me o pior da ‘mercearia’ partidária e tentaram envolver-me nas mais inacreditáveis negociatas de lugares”, escreveu.

Além da resistência da estrutura local ao arranque desta candidatura, o CM sabe que, nesta decisão, também pesou a vontade de Cancela de Moura em tornar-se o número dois da lista do antigo selecionador, que recusava este cenário. O líder da concelhia de Gaia não respondeu aos vários contactos.

“O Dr. Rui Rio não tem culpa do que se passou. Terá sido, como eu fui, uma vítima do aparelho”, explicou ainda António Oliveira. O presidente do PSD ainda não reagiu. A assessoria de imprensa do partido disse este sábado não existir qualquer declaração prevista.

Ao CM, o secretário-geral do PSD, José Silvano, confirmou que Rio e Oliveira estiveram reunidos na sexta-feira à tarde para discutir as “dificuldades de relacionamento” em Gaia. Após a carta aberta, a prioridade dos sociais-democratas está agora em “ver como se resolve o assunto”, analisando um novo nome já a partir de segunda-feira.

A escolha de António Oliveira não esteve livre de polémica. Em março, quando Rio anunciou o nome, foi confrontado com as suas próprias declarações sobre a “promiscuidade” entre o futebol e a política. O líder social-democrata reforçou, então, que o empresário “nada tem a ver” com o futebol há 15 anos.

Conflito interno também deixa PS sem nome no Porto
Do outro lado do Douro, também o mal-estar junto das estruturas locais deixou o PS sem candidato ao Porto. Eduardo Pinheiro, secretário de Estado da Mobilidade, tinha sido a escolha de António Costa para a corrida à Invicta. Contudo, este acabou por recusar o convite. Na altura, Rui Rio lançou uma farpa ao PS, dizendo que o partido está mesmo é comprometido com a candidatura de Rui Moreira.
Ver comentários