Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

Apoio de 60 euros a famílias vulneráveis vai custar 128 milhões de euros, segundo o Ministério do Trabalho

Criado em março, o apoio abrangeu apenas cerca de 762 mil famílias beneficiárias da tarifa social de eletricidade.
Lusa 23 de Junho de 2022 às 19:06
Ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho
Ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho FOTO: ANTÓNIO COTRIM/LUSA
O apoio de 60 euros para famílias vulneráveis, cujo alargamento foi aprovado esta quinta-feira em Conselho de Ministros, terá um custo global de 128 milhões de euros, esclareceu fonte oficial do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

Quando o apoio foi criado, em março (tendo sido pago pela primeira vez em abril), a estimativa do Governo era de 55 milhões de euros, uma vez que o apoio abrangeu apenas as cerca de 762 mil famílias beneficiárias da tarifa social de eletricidade.

Com o alargamento da medida, em maio, às famílias que recebem prestações sociais mínimas, o impacto orçamental estimado passou a ser de 64 milhões de euros, já que chegou a mais 280 mil beneficiários, explica o gabinete liderado pela ministra Ana Mendes Godinho à Lusa.

Ver comentários
}