Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

Armada premeia melhores

O novo Chefe do Estado-Maior da Armada (CEMA), almirante Melo Gomes, apelou ontem, num discurso na Casa da Balança, nas instalações da Marinha, a uma nova mobilização, para o que defende “premiar os mais capazes, mais dedicados e mais competentes”.
29 de Novembro de 2005 às 00:00
Melo Gomes tomou posse ontem
Melo Gomes tomou posse ontem FOTO: João Relvas/Lusa
Considerando isso “condição de sobrevivência” da Armada, o CEMA compromete-se a “rever a capacidade de progressão e ascensão dos que querem servir, sem se servir”. Lembrando que esta regra deve aplicar-se aos militares, militarizados e pessoal civil, Melo Gomes entende que “não pode haver carreira igual para desempenhos diferentes”.
O novo CEMA defendeu ser “impossível à Marinha sobreviver sem uma adequada renovação dos meios materiais”. Por isso, assinalou “o esforço” do País “para dotar a Marinha com meios modernos, de qualidade inquestionável” de que considera serem exemplo “os novos submarinos e patrulhas”. Para Melo Gomes, os novos meios “representam uma motivação acrescida”. Numa alusão à polémica entre associações militares e Governo, o novo CEMA defendeu que “os cidadãos militares têm, por inerência da profissão, limitações no uso de certas liberdades”, que “não minorizam os militares”, antes os “engrandece”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)