Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

Assassinato político

A distrital do PSD-Algarve, presidida por Mendes Bota, denunciou ontem “uma gigantesca campanha de assassinato político em curso contra o líder do PSD, Luís Filipe Menezes”, com a cumplicidade de militantes do partido.
2 de Março de 2008 às 00:30
De acordo com um comunicado da distrital social-democrata, Luís Filipe Menezes é alvo, desde que foi eleito, de uma “campanha de assassinato político” que “mobiliza todo o complexo político-mediático, onde se faz sentir a influência do poder tentacular do Governo socialista”. Mais: “Tal campanha conta com a vergonhosa cumplicidade e conivência activa de um conjunto de protagonistas, cujo nome ainda figura na listagem de militantes do PSD.”
Pacheco Pereira, Paula Teixeira da Cruz, Nuno Morais Sarmento e Aguiar-Branco, entre outros, são os principais críticos de Menezes.
O PSD-Algarve exortou “todas as estruturas de base do PSD a reagir contra esta tentativa de assalto ao poder legítimo do partido”. E garantiu: “O PSD jamais aceitará ser comandado de fora para dentro.” A distrital incentivou ainda Menezes a “prosseguir o seu caminho de preparação para os desafios eleitorais de 2009”. Contactado pelo CM, Marco António Costa recusou-se a prestar qualquer comentário.
Ver comentários