Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

Assessor de Passos: Passagem pelo BPN escondida

Assessor de Passos trabalhou 12 anos no banco mas não o refere na biografia oficial
5 de Outubro de 2013 às 09:52
João Montenegro, promovido a adjunto de Passos Coelho, omitiu do seu currículo que trabalhou no BPN
João Montenegro, promovido a adjunto de Passos Coelho, omitiu do seu currículo que trabalhou no BPN FOTO: rafael marchante

O recém-promovido assessor do primeiro-ministro, João Montenegro, omite do currículo oficial a passagem pelo BPN. Depois de Franquelim Alves e de Rui Machete, é o terceiro caso de governantes ou membros de gabinetes de governantes que omitem informação curricular relativa ao banco.

João Montenegro confirmou ao Correio da Manhã que trabalhou 12 anos na área de retalho, na região do Porto. "Exerci funções nas áreas administrativa e comercial, mas sempre numa lógica de agência", disse o agora assessor que no mês passado foi promovido a adjunto de Passos. "Não houve tentativa de branquear o meu passado, só achei que não era relevante, para as funções que exerço, citar a instituição, mas antes as funções".

Montenegro garante que quando foi nomeado para o grupo parlamentar do PSD, em 2010, referiu a passagem pelo BPN. "E o currículo que está em São Bento tem a descrição das funções e as empresas", adianta. O assessor rescindiu já este ano com a Parvalorem, a empresa que absorveu a maioria dos trabalhadores do BPN.

passos coelho assessor omissão bpn trabalho governo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)