Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

António Costa: "Em 2024 ninguém vai perder dinheiro"

"Na intervenção eu expliquei que medidas permitem um contrato de confiança entre todos", disse.
7 de Setembro de 2022 às 11:22
António Costa
António Costa FOTO: Paulo Cunha / Lusa
O primeiro-ministro, António Costa, garantiu esta quarta-feira que "até 2023 ninguém vai receber menos do que previsto".

Costa explicou detalhadamente algumas das medidas anunciadas para o combate à inflação e afirmou que o Governo vai garantir "toda a gente vai receber o que tem direito". 

Em declarações aos jornalistas, em Faro, Costa deixou a garantia de que "ninguém perderá um cêntimo. A pensão paga em 2024 não vai ser inferior à pensão paga em 2023". O primeiro-ministro explicou ainda que o "aumento de 2024 será definido daqui a um ano em função do que for a evolução da inflação ao longo de 2023". Costa relembrou ainda que as pensões mais baixas têm tido aumentos extraordinários de 10 euros devido aos valores baixos da inflação. 

António Costa referiu que o conjunto de medidas anti-inflação permitem um contrato de confiança e de respeito, garantindo que as pensões vão ter um aumento que compensa a inflação deste ano. "Até ao final de 2023 todos os pensionistas receberão o que receberiam se aplicássemos a fórmula prevista na lei", disse. 

"Garantimos também que todos aqueles descontam parte do vencimento, quando chegar a vez de receber a reforma a segurança social esteja sólida", disse ainda o primeiro-ministro.

Costa explicou ainda que o suplemento extraordinário, que os portugueses vão receber já em outubro, pretende responder àquilo que são as necessidades que as pessoas têm de imediatamente aumentar o seu rendimento.
Ver comentários
C-Studio