Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
8

Avanço de Alegre divide socialistas

Manuel Alegre ainda não conta com o apoio oficial do PS para uma candidatura às Presidenciais de 2011, e a tarefa não será fácil. O histórico socialista mostrou-se disponível para disputar a corrida a Belém, mas o seu nome não reúne consenso.
17 de Janeiro de 2010 às 00:30
Alegre anunciou anteontem à noite, durante um jantar de apoiantes, em Portimão, a sua disponibilidade para ser candidato às Presidenciais
Alegre anunciou anteontem à noite, durante um jantar de apoiantes, em Portimão, a sua disponibilidade para ser candidato às Presidenciais FOTO: Miguel Veterano Júnior

"Uma candidatura de Manuel Alegre dividirá seriamente o PS." O aviso é do dirigente socialista Vitalino Canas, que aponta Ferro Rodrigues e António Guterres como nomes capazes de conquistar votos ao centro e à esquerda. "São nomes incontestáveis dentro do partido e que o uniriam", afirmou Vitalino Canas à Lusa, sublinhando: "O PS deveria apresentar um candidato forte, e a minha inclinação não é de facto para o dr. Manuel Alegre."

O ex-porta-voz do PS criticou ainda o timing escolhido por Manuel Alegre para anunciar a sua disponibilidade para se candidatar. "O anúncio é precipitado."

A mesma opinião é partilhada por Vítor Ramalho, que considera que o anúncio do histórico socialista poderá condicionar o aparecimento de outras candidaturas. "Condiciona, isso está na cara", criticou. Para o presidente da Federação Distrital de Setúbal do PS, Jaime Gama seria o melhor candidato à esquerda para defrontar Cavaco Silva em 2011.

Também José Lello garantiu que não fará campanha por Manuel Alegre. "Não sou entusiasta dessa candidatura", afirmou.

Para já, o PS recusa declarar apoio oficial a uma eventual candidatura de Alegre e reserva uma tomada de posição para depois da votação do Orçamento do Estado. "Respeitamos e registamos [a disponibilidade de Alegre]. O PS, na altura própria, tomará uma posição", disse o líder parlamentar do partido, Francisco Assis.

Alegre aproveitou um jantar com apoiantes, em Portimão, anteontem à noite, para fazer o anúncio: "Estou disponível para esse combate [Presidenciais]". A sua página (não oficial) no Facebook já conta com mais de 2256 fãs.

SAIBA MAIS

ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS

Cavaco Silva venceu a corrida a Belém em 2006 com 50,5% dos votos. Além de Manuel Alegre e Mário Soares, Cavaco derrotou Francisco Louçã, Jerónimo de Sousa e Garcia Pereira. No próximo ano termina o seu mandato, mas poderá concorrer a mais um.

1 125 077

foi o número de votos (20,7%) que Manuel Alegre conquistou nas últimas Presidenciais, tendo ficado à frente do socialista Mário Soares, que alcançou 14,3% dos votos.

REACÇÕES

"A candidatura de Manuel Alegre pode não satisfazer todos os socialistas, mas vai muito além do PS", afirmou o presidente do Governo Regional dos Açores, reagindo ao anúncio da candidatura do histórico socialista às presidenciais de 2011. Quanto a um eventual apoio do PS, Carlos César recordou que o partido "tem órgãos próprios para decidir (...) mas isso não implica que os militantes tenham a sua opinião de voto".: Carlos César Líder PS-Açores

"Uma candidatura presidencial nunca é a favor do Governo oua favor da Oposição mas sim a resposta aos grandes problemas nacionais (...), e desse ponto de vista uma voz de solidariedade e de compromisso de ruptura, de mudança, como Manuel Alegre anunciou, é sem dúvida uma voz importantíssima para o futuro do País", afirmou Francisco Louçã.E sublinhou: "O BE sabe também nestas eleições convocar uma grande força para uma maioria.": Francisco Louçã BE

"Não me parece que seja um processo correcto anunciar uma candidatura começando por anunciar uma disponibilidade. Se se pretende uma candidatura que coligue começa-se por criar condições", afirmou Rúben de Carvalho, considerando que "ainda é cedo para saber que tipos de consensos se poderão reunir" em torno da candidatura de Alegre. "Existem evidentes dificuldades, principalmente dentro do PS.": Rúben de Carvalho PCP

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)