Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
4

Bagão ataca Freitas do Amaral

O ministro da Finanças, Bagão Félix, criticou esta terça-feira “a posição ética inaceitável” de Freitas do Amaral por ter emitido um parecer jurídico contra a transferência de parte do fundo de pensões da Caixa Geral de Depósitos (CGD) para a Caixa Geral de Aposentações (CGA), quando ocupa o cargo de presidente da assembleia geral nessa mesma instituição. Apelando à coerência de actos, Bagão aconselha Freitas do Amaral a demitir-se.
28 de Janeiro de 2005 às 17:48
Em declarações à TSF, Bagão Félix, visivelmente irritado disse lamentar e estranhar que “o presidente da assembleia geral da CGD, tenha dado um parecer aos sindicatos da banca, sem ter consultado o único accionista (Estado) que o representa e nomeou”. O ministro da tutela considerou a atitude, que como “uma grave violação ética e deontológica”, salientando que serão analisadas as condições legais desta acção.
Freitas do Amaral já disse que não vai renunciar ao cargo e lamenta que só agora, depois de ter declarado o seu apoio ao PS, tenha havido uma reacção. O responsável do banco justificou as palavras de Bagão como uma inevitável perseguição política do Governo aos seus adversários.
Ver comentários