Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

Bancos são penalizados

A transferência dos fundos de pensões da Banca à Segurança Social pode ter um impacto negativo nos resultados dos bancos até dois mil milhões de euros. A estimativa foi ontem avançada pelo governador do Banco de Portugal aos deputados durante uma comissão parlamentar.
7 de Janeiro de 2012 às 01:00
Mário Cruz/Lusa
Mário Cruz/Lusa FOTO: Carlos Costa, governador do Banco de Portugal

Carlos Costa, que considerou a operação "um excelente negócio para o Estado", uma vez que permite um encaixe nos cofres públicos de cerca de seis mil milhões de euros, avançou ainda que apesar do previsível impacto negativo para os bancos, estes não podem recorrer aos 12 mil milhões de euros da troika para compensar.

O Estado, por seu lado, também não pode usar o dinheiro do fundo das pensões para despesas adicionais, ou seja, só poderá pagar dívidas. Para o governador do Banco de Portugal, a operação vai "permitir reduzir o endividamento público junto do sector bancário, injectar liquidez na economia e facilitar o processo de desalavancagem no sector financeiro sem pôr em causa o financiamento da economia".

Dos cerca de seis mil milhões de euros dos fundos de pensões, apenas sete milhões de euros correspondem a títulos de dívida pública.

Ver comentários