BARRETO E MEXIA CONFIRMADOS NO GOVERNO DE SANTANA LOPES

Álvaro Barreto e António Mexia foram os dois nomes ontem confirmados para integrar o Governo chefiado por Pedro Santana Lopes. De regresso ao poder, Barreto vai ser a segunda figura do Executivo ao assumir o cargo de ministro de Estado e dos Assuntos Económicos. Mexia será responsável pelo Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações.
16.07.04
  • partilhe
  • 0
  • +
Para assumir funções no novo Governo, Mexia vai abandonar a presidência da comissão executiva da Galp Energia. Enquanto Barreto deixará a Assembleia da República, onde é deputado há já longos anos. Durante mais de dez anos Barreto foi ministro em pastas como a Indústria, Energia, Comércio e Agricultura e foi precisamente quando abandonou esta última pasta, há quase 14 anos – que esteve no centro de uma polémica por ter afirmado que se afastava porque ser ministro “não dá caroço”.
Recorde-se que, o primeiro-ministro indigitado anunciou quarta-feira a nomeação de Bagão Félix para ministro das Finanças e do embaixador António Monteiro para ministro dos Negócios Estrangeiros. Quem, ao que tudo indica, e segundo a TVI, não deverá ficar no novo Executivo é Morais Sarmento.
O novo Governo poderá tomar posse na próxima terça-feira, dia 20, segundo noticiou ontem a SIC. Contudo, o Palácio de Belém não confirma e diz que essa data só será marcada depois de Pedro Santana Lopes apresentar todo o elenco governativo. Se, como se prevê, Santana Lopes apresentar hoje a totalidade da sua equipa, então Jorge Sampaio poderá mesmo marcar a tomada de posse para terça-feira.
GESTOR
António Mexia tem 47 anos, é licenciado em Economia e tem várias pós-graduações nesta área. Trabalhou no Ministério do Comércio Externo com Ferreira do Amaral, no grupo Espírito Santo, na área da banca de investimentos. Foi professor na Universidade Católica e na Universidade Nova e presidente da Transgás.
ENGENHEIRO
Álvaro Roque de Pinho Bissaia Barreto, nasceu em Janeiro de 1936 e é licenciado em Engenharia Civil. Além de deputado à Assembleia da República, foi ministro da Indústria e Tecnologia, da Energia, da Integração Europeia, do Comércio e Turismo e da Agricultura. Ocupou, ainda, cargos na administração de várias empresas.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!