Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

Belém anunciou demissão

O primeiro-ministro apresentou ontem a sua demissão ao Presidente da República já passava das 20h00. A Presidência foi a primeira a divulgar a informação e José Sócrates seguiu para a sua residência oficial, onde explicou os motivos da demissão. Responsabilizou a Oposição e deixou um lamento, num reparo claro dirigido a Belém.
24 de Março de 2011 às 00:30
José Sócrates quer eleições e recusa outra solução no actual quadro parlamentar
José Sócrates quer eleições e recusa outra solução no actual quadro parlamentar FOTO: Sérgio Lemos

"Lamento que tenha sido o único a fazer esse apelo", afirmou, sobre a necessidade de entendimento para viabilizar o Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC) 4.

Uma hora depois do chumbo do PEC, José Sócrates declarou: "De forma consciente, a Oposição retirou ao Governo todas as condições para prosseguir em funções." O primeiro ministro assegurou contudo que "o País não ficou sem Governo", e que o Executivo cumprirá o seu dever em gestão.

José Sócrates deverá hoje ir a Bruxelas, mas sem a confirmação final de demissão por parte do Chefe de Estado. Fechada ficou qualquer possibilidade de uma solução de governo no actual quadro parlamentar. Só pela via de eleições antecipadas.

Antes, o ainda chefe do Executivo argumentou: "Desde há vários meses que tenho lutado por proteger o País da necessidade de recorrer a um programa de ajuda externa, para que Portugal não ficasse na situação da Grécia e da Irlanda", concluindo que funcionou a coligação negativa da Oposição, a quem José Sócrates acusou ainda de ter "estreiteza de vistas".

JOSÉ SÓCRATES GOVERNO DEMISSÃO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)