Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

BERLUSCONI IRRITA ÁRABES

O secretário-geral da Liga Árabe vai faltar à reunião ministerial euro-mediterrânica, marcada para terça e quarta-feira em Nápoles, em protesto pelas posições "favoráveis a Israel" da presidência italiana da União Europeia (UE), anunciou um responsável da organização.
2 de Dezembro de 2003 às 00:00
O secretário-geral, Amr Moussa, foi oficialmente convidado mas "não vai participar na reunião para protestar pela posição italiana e as declarações do primeiro-ministro italiano (Silvio) Berlusconi favoráveis a Israel", disse um diplomata da Liga que pediu anonimato.
Segundo o diplomata, Moussa rejeita especialmente as declarações de Berlusconi sobre o muro de segurança entre Israel e a Cisjordânia, em que o primeiro-ministro italiano insistiu na ideia de que Israel o está a construir "para se proteger".
Esta frase de Berlusconi, cujo governo ocupa a presidência semestral da UE, foi interpretada pelo secretário-geral da Liga Árabe, segundo a mesma fonte, como "um apoio à parte israelita à custa da causa palestiniana".
As declarações do primeiro-ministro italiano foram proferidas durante a visita a Roma do seu homólogo israelita, Ariel Sharon, que "explicou" a Berlusconi as razões da construção do muro.
Segundo elementos da comitiva israelita que acompanhou Sharon, Berlusconi nunca pediu a paragem dos trabalhos de construção de um muro considerado por Kofi Annan como um retrocesso no processo de paz na região.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)