Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

BLOCO DESAFIA PS E PCP PARA CONVERGÊNCIA

O dirigente do Bloco de Esquerda Francisco Louçã desafiou ontem os partidos de esquerda para uma convergência capaz de enfrentar as políticas do Governo PSD/CDS-PP, que acusou de transformar o País numa negociata.
11 de Maio de 2003 às 00:00
Elegendo o combate à "guerra imperial" e a luta contra o desemprego e contra o pacote laboral como as prioridades do BE, Louçã afirmou que é em torno das grandes causas que os partidos da oposição se devem unir. "Passou o tempo da defensiva e do silêncio, chegou o tempo das convergências que só podem surgir da determinação",sublinhou Louçã, afirmando o BE como "um partido da esquerda moderna, anticapitalista, que só pode contestar este poder".
Louçã falava na III convenção nacional do Bloco de Esquerda, apresentando as teses políticas que estão em debate durante a tarde. "Este poder tem nomes, chama-se Fátima Felgueiras, chama-se Isaltino Morais, chama-se o caso Moderna. É um poder concentrado numa burguesia subalterna que quer transformar cada centímetro quadrado do País numa negociata", acusou.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)