Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

BROCHURA PEDROSO VENDIDA A 5 EUROS

O PS arranca hoje à noite para um novo ano político com um comício em Portimão. Haverá festa, muita música e, naturalmente, discursos políticos mais ou menos inflamados. O discurso de Ferro Rodrigues é esperado com expectativa, mas a novidade da ‘rentrée’ será a venda de uma brochura profusamente ilustrada sobre as “Ideias de Futuro do PS”, a cinco euros cada exemplar.
23 de Agosto de 2003 às 00:00
A publicação idealizada por Paulo Pedroso é também um manual para o militante socialista
A publicação idealizada por Paulo Pedroso é também um manual para o militante socialista FOTO: Marta Vitorino
A publicação, integrada nas comemorações do 30.º aniversário do PS, reúne condições para ser um êxito de vendas, pois é o resultado de um projecto iniciado por Paulo Pedroso, que está detido em prisão preventiva sob suspeita de alegadas práticas pedófilas. O PS fez três mil exemplares, pelo que renderá 15 mil euros. Mais do que contar a sua história, a brochura tem por objectivo apresentar um PS moderno e os seus valores para o séc. XXI”. Nela se pode encontrar desde a moção de Ferro até ao modo como funciona o partido.
As intervenções políticas no comício iniciam-se com mensagens breves de Isilda Gomes, Manuel da Luz e Sónia Fertosinhos. Seguem-se intervenções de Jamila Madeira e Miguel de Freitas. No final, pelas 21h45 Ferro fará o discurso da noite.
OS ASPIRANTES À SUCESSÃO NA LIDERANÇA
ANTÓNIO COSTA (O BRAÇO-DIREITO)
O líder parlamentar do PS tem sido o braço-direito de Ferro Rodrigues. Na detenção de Paulo Pedroso, demonstrou o sangue-frio e a capacidade de conter as emoções que por vezes o secretário-geral do PS deixou escapar. Tanto pode suceder a Ferro como pode partir para outros voos... mais europeus.
JOSÉ SÓCRATES (O PACIENTE)
O ex-ministro do Ambiente é apontado como o sucessor natural de Ferro. Mas Sócrates tem mantido uma postura de expectativa, continuando a manifestar todo o apoio e solidariedade ao líder do partido. Nalgumas situações tem sido a voz do partido e já reúne apoios importantes dentro do aparelho socialista.
JAIME GAMA (A VELHA GUARDA)
Apoiado por muitos dos históricos do partido, o ex--ministro dos Negócios Estrangeiros representa a ‘velhaguarda’ do PS. Já teve oportunidade de assumir a liderança do partido, mas recuou. É visto como um sucessor na reserva, que poderá sempre assumir a liderança, principalmente em momentos de crise interna.
"FUTURO DE PORTUGAL ESTÁ NA EUROPA"
Após a aula sobre ‘Governação Europeia’, integrada no penúltimo dia da iniciativa socialista ‘Universidade de Verão’, o comissário europeu António Vitorino foi evasivo em relação às questões internas do seu partido. “Hoje não sou actor da vida política interna. Creio que na política portuguesa não faltam comentadores”, referiu.
Quanto ao debate realizado na tarde de ontem em Évora, António Vitorino salientou que o mesmo foi centrado sobre o valor acrescentado que União Europeia poderá dar à regulação da globalização. “É uma questão que está na ordem do dia e que tem a ver com o funcionamento das instâncias financeiras internacionais, como também de natureza política, manutenção da paz e segurança”, frisou, acrescentando que aos simpatizantes e militantes presentes no ‘curso’ deixou bem claro que “o futuro do País está numa Europa mais próxima dos cidadãos, mais democrática, mais transparente, que tenha maior ambição económica e política”.
AS 'RENTRÉES' DOS OUTROS PARTIDOS
PSD
Os sociais-democratas escolheram Caminha para iniciar a temporada política, a 30 de Agosto. O discurso do líder do partido, Durão Barroso, deve desdramatiz a situação económica do País e apelar, mais uma vez, à confiança dos portugueses. No entanto, Durão Barroso não deve fugir aos temas que marcaram este mês, como a vaga de incêndios. A música fica a cargo do antigo casapiano, João Pedro Pais.
CDS-PP
A abertura do ano político dos populares acontecerá a 13 de Setembro, em Aveiro, uma semana depois do programado. As razões do adiamento prendem-se com a preparação do Congresso do partido, agendado para 27 e 28 de Setembro, em Matosinhos. O facto é que a data anterior coincidia com a Festa do Avante, do PCP. Paulo Portas deve optar por um estilo ideológico, virado para as questões nacionais.
PCP
A ‘rentrée’ comunista realiza-se, como sempre, na Festa do Avante, nos dias 5, 6 e 7 de Setembro, na Quinta da Atalaia, Seixal. O Partido Comunista aproveita o espírito revolucionário e a ampla divulgação na Comunicação Social do evento, para fazer ataques cerrados ao Governo. Este ano, o secretário-geral, Carlos Carvalhas, deve destacar o código laboral, o aumento do desemprego e a reforma da administração pública.
BE
O Bloco de Esquerda opta por um estilo mais alternativo para iniciar a temporada política. Os Encontros de Verão, nos dias 12, 13 e 14 de Setembro, na Faculdade de Belas-Artes de Lisboa, vão focar temas como a guerra, a educação ou o neoliberalismo. Para além das intervenções dos dirigentes bloquistas, entre eles Francisco Louçã, os Encontros vão contar com a participação de GiGi Malabarda, senador da Refundação Comunista italiana, Manolo Monereo, da Esquerda Unida espanhola ou Catherine Samary, activista francesa.
Ver comentários