Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
7

Buraco de Jardim no banco dos réus

Mais de 90% dos portugueses – precisamente 90,3% dos inquiridos numa sondagem CM/Aximage – defendem que o presidente do Governo da Madeira, Alberto João Jardim, "deve ser responsabilizado criminalmente pelo encobrimento do défice da Madeira."
7 de Outubro de 2011 às 01:00
Alberto João Jardim
Alberto João Jardim FOTO: d.r.

A esmagadora maioria dos eleitores do PSD (83,4%) também responde afirmativamente à pergunta da sondagem realizada entre os dias 3 e 5 deste mês sobre se Jardim "deve ou não ser responsabilizado criminalmente" A nível nacional, apenas 8,0% pessoas têm opinião contrária sobre o assunto.

Em relação ao voto legislativo do passado dia 5 de Junho, a opinião dos eleitores do PS é superior ao da base dos inquiridos: 90,5% dos socialistas entendem que Jardim deve ser responsabilizado criminalmente pelo buraco da Madeira. Já no CDS-PP, a opinião afirmativa é de 81,4%. Nos partidos à esquerda do PS, o resultado é também esmagador: enquanto na CDU a percentagem atinge 98,6% dos comunistas, no Bloco de Esquerda são 88,3% a querer que a Justiça actue no caso madeirense.

É entre os eleitores jovens que se verifica a maior condenação: 92,1% dos votantes entre os 18 e os 29 anos consideram que Jardim deve ser responsabilizado criminalmente, contra 7,5% de respostas negativas. Os habitantes das cidades são os mais críticos (92,6%), seguidos das vilas (90,5) e das aldeias (86,7). As mulheres condenam mais (92,7%) do que os homens (87,6).

CARTAZES EM FORÇA NA CAMPANHA

O alcoolizado líder da JSD urinou em Julho num carro da polícia e mereceu um auto de notícia para o Ministério Público. O discreto cartaz – que mostra apenas a silhueta humana – alude ao caso

e é do PND. Este é apenas um exemplo da originalidade dos cartazes que proliferam na

Madeira. O PTP, que tem como cabeça-de-lista (José Manuel) ‘Coelho é Kool’, escreve num cartaz: "Candelária volta, tás perdoado. (assinado Alberto João Jardim)" Refere-se a António Candelária, alvo de um processo-crime por burla qualificada no caso do campo de ténis de Santana. Com autorização do tribunal para ir ao continente, o chefe de gabinete parlamentar do PSD terá seguido para o Brasil. Já o PS cita o ministro Vítor Gaspar sobre a Madeira e a sua juventude escreve – "Aumentar o buraco? Isso não me assiste". Numa alusão a um skater das Caldas da Rainha no YouTube.

FICHA TÉCNICA

Objectivo: Défice da Madeira Universo Indivíduos inscritos nos cadernos eleitorais de Portugal com telefone fixo no lar ou possuidores de telemóvel.

 

Amostra: Aleatória e estratificada (região, habitat, sexo, idade, escolaridade, actividade e voto  legislativo) e representativa do universo. Foi extraída de um subuniverso obtido de forma idêntica. A amostra contou com 600 entrevistas efectivas: 271 a homens e 329 a mulheres, 138 no Interior, 237 no Litoral Norte e 225 no Litoral Centro Sul, 171 em aldeias, 211 em vilas e 218 em cidades. A proporcionalidade pelas variáveis de estratificação é obtida após reequilibragem amostral.

 

Técnica: Entrevista telefónica por CATI (Computer Assisted Telephonic Interview) Trabalho de campo Decorreu entre os dias 3 e 5 de Outubro de 2011, com uma taxa de resposta de 78,9%.

 

Erro probabilístico: Para o total de uma amostra aleatória simples com 600 entrevistas, o desvio-padrão máximo de uma proporção é 0,020 (ou seja, uma margem de erro - a 95% - de 4,00%).

 

Responsabilidade do estudo: Aximage Comunicação e Imagem Lda., sob a direcção técnica de Jorge de Sá e de João Queiroz

madeira eleições campanha alberto joão jardim sondagem
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)