Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
2

Câmara do Porto lança concurso para a extensão do Parque de S. Roque em Campanhã

Com um preço base de procedimento de 824 mil euros, o prazo de execução previsto da obra é de 365 dias.
Lusa 12 de Abril de 2021 às 10:57
Câmara Municipal do Porto
Câmara Municipal do Porto FOTO: Sónia Caldas
A Câmara do Porto lançou hoje o concurso público para a extensão, em mais de um hectare, do Parque de S. Roque, em Campanhã, tendo fixado o valor da obra em 640 mil euros.

Publicado em Diário da República, o procedimento fixa em 180 dias o prazo de execução da empreitada de Extensão do Parque de S. Roque.

Segundo a página na Internet Visit Porto, o Parque de S. Roque tem mais de quatro hectares, tendo sido adquirido à família Calém pela Câmara do Porto em 1979 e aberto ao público nesse mesmo ano.

O crescimento do Parque de São Roque em mais de um hectare, para uma zona atualmente inacessível ao público integra a estratégia municipal para o aumento das áreas verde, anunciado no final do ano passado, e que representa um investimento global de mais de 10 milhões de euros.

Através da empresa municipal GO Porto - Gestão e Obras do Porto, a autarquia tinha já lançado, em 30 de março, o concurso público para a beneficiação do Parque de S. Roque, num investimento de cerca de 825 mil euros, estando o prazo de entrega de propostas a decorrer até 20 de abril.

Numa nota na sua página oficial, publicada em 01 de abril, o município referia que a empreitada representa a primeira fase do projeto de reabilitação e expansão do espaço.

A empreitada incluiu a reabilitação dos caminhos, através da substituição dos pavimentos; o reforço da iluminação, com novos equipamentos e colocação de lâmpadas LED; e a substituição e relocalização do mobiliário urbano.

A estas intervenções acresce a requalificação das principais redes - abastecimento de água, drenagem de águas residuais e pluviais, e distribuição de energia elétrica -, assim como a execução das infraestruturas para a rede 'wireless'.

"A proposta a apresentar deverá contemplar, também, a construção de um espaço de garagem e armazém de apoio ao parque, bem como a reformulação do edifício dos balneários, que devem ser convertidos em novos balneários, espaço de refeição/copa e escritório", indicava, à data, a autarquia.

Junto ao Palacete Ramos Pinto está ainda prevista a reformulação da área envolvente, através da reabilitação da rede de drenagem de águas pluviais, do reforço da iluminação exterior e da reparação e substituição de pavimentos exteriores danificados.

Com um preço base de procedimento de 824 mil euros, o prazo de execução previsto da obra é de 365 dias.

Ver comentários