Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

Câmaras reduzem verbas em 2013

Grande parte dos municípios portugueses vai reduzir o orçamento em 2013, e os concelhos com montantes superiores aos de 2012 justificam-nos com verbas atribuídas além das habituais transferências do Estado.
24 de Dezembro de 2012 às 01:00
Fernando Ruas, presidente da Associação de Municípios
Fernando Ruas, presidente da Associação de Municípios FOTO: Pedro Catarino

Uma das câmaras que vai gastar mais em 2013 do que no ano que agora termina é a de Lisboa. O orçamento camarário passou de 912 milhões de euros em 2012 para 999 milhões no próximo ano. António Costa, presidente da edilidade, argumenta que o aumento se deve sobretudo à inscrição como receita do acordo com o Estado pela compra dos terrenos do aeroporto, o que permite um encaixe de 290 milhões de euros.

No Porto, pelo contrário, a dotação camarária foi reduzi-da de 195,8 milhões de euros este ano para 178,5 milhões de euros em 2013.

Entre os orçamentos das câmaras, é também comum uma aposta na área social. O presidente da Câmara de Viseu e da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), Fernando Ruas, afirmou à agência Lusa que as Grandes Opções do Plano garantem às funções sociais uma fatia de 61% e explicou que o aumento de cerca de 8% do orçamento desta edilidade, de 83 milhões de euros, só se consegue devido "à garantia do Governo de que para o próximo ano as autarquias terão o mesmo nível de transferências deste ano".

Entre as outras câmaras que já anunciaram redução no respectivo orçamento para 2013, estão Alcoutim, Silves, Alter do Chão, Alcácer do Sal, Beja, Barrancos, Santarém, Guarda, Castanheira de Pera, Viana do Castelo, Vila Nova de Gaia e Ponta Delgada. No lado oposto, as outra autarquias que prevêem dotações mais elevadas em 2013 incluem Funchal, Portimão e Évora.

fernando ruas municípios verbas orçamentos administração local
Ver comentários