Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

Camarate: Comissão quer ouvir Ramalho Eanes

A comissão de inquérito ao caso Camarate vai decidir na próxima semana a marcação de mais audições, entre as quais a do ex-Presidente da República António Ramalho Eanes.
1 de Março de 2013 às 16:14

A audição do antigo Presidente da República, chefe do Estado Maior General das Forças Armadas (CEMGFA) entre 1976 e 1981, tem como objetivo esclarecer questões sobre o Fundo de Defesa Militar do Ultramar (FDMU). Ramalho Eanes, por ter sido Presidente da República, tem a prerrogativa de responder por escrito às perguntas dos deputados.

A segunda ronda de audições deverá incluir, por iniciativa do CDS-PP, o diretor do antigo jornal "Portugal Hoje", que publicou, a 11 de novembro de 1980, um artigo intitulado "Armas portuguesas para o Irão?", e o jornalista Frederico Duarte Carvalho, autor do livro "Camarate, Sá Carneiro e as armas para o Irão", editado o ano passado.

Os deputados decidiram hoje visitar o Arquivo da Defesa Nacional para "perceber exatamente" que documentação existe sobre o FDMU.

Na reunião de quinta-feira da X comissão de inquérito, os deputados do PSD e do CDS-PP questionaram se o FDMU tinha sido verdadeiramente extinto na data do decreto da sua extinção, alegando que após 1980 o fundo continuava a ser movimentado.

No Arquivo da Defesa Nacional existe referência a documentação sobre o FDMU desde 1949 a 1986, contida em 205 caixas, algumas das quais com a "classificação de segurança".

A X comissão de inquérito ao caso Camarate visa averiguar as "causas e circunstâncias em que, no dia 4 de dezembro de 1980, ocorreu a morte do primeiro-ministro, Francisco Sá Carneiro, do ministro da Defesa Nacional, Adelino Amaro da Costa, e dos seus acompanhantes".

comissão inquérito parlamento camarate sá carneiro adelino amaro da costa ramalho eanes
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)