Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

CANDIDATURA A LISBOA COBIÇADA PELO PS

A saída de Ferro Rodrigues não abriu apenas a corrida à liderança do PS, mas também a luta pelo candidato socialista à Câmara de Lisboa. Manuel Maria Carrilho surgiu ontem como apoiante de Manuel Alegre depois de saber que José Sócrates não apoiará a sua candidatura.
29 de Julho de 2004 às 00:00
Caso seja eleito líder do partido, o ex-ministro do Ambiente vai jogar tudo por tudo nas eleições autárquicas e quer um nome forte na capital, como António Costa.
Manuel Maria Carrilho há muito que se assumiu como candidato a Lisboa e voltou recentemente a reiterar a sua disponibilidade. O problema é que a essa acérrima vontade faltam apoios. O ex-ministro da Cultura manteve uma posição cautelosa em relação aos três candidatos à liderança do partido porque, segundo fonte do PS, procurava aquele que, mais tarde, estivesse disposto a defender o seu nome como candidato do PS à câmara mais importante do País.
Ao que o CM apurou, José Sócrates não seria a escolha certa para tal propósito. Se vencer as eleições internas no final de Setembro e for eleito líder do PS, o ex-ministro do Ambiente terá o seu primeiro teste nas eleições autárquicas de 2005. Um acto eleitoral que em Portugal funciona como uma espécie de ‘primárias’ para as legislativas do ano seguinte. Em política não há regras imutáveis, mas é sabido que uma vitória nas autarquias é meio caminho andado para o sucesso nas legislativas.
Ciente disso, José Sócrates vai jogar o tudo por tudo nessas eleições, onde a Câmara de Lisboa assume, naturalmente, uma importância vital. A aposta em nomes fortes é a estratégia a seguir e Manuel Maria Carrilho não está nos seus planos. O ex-ministro do Ambiente gostaria de ver como candidato do PS António Costa, o ex-ministro da Justiça de António Guterres, recentemente eleito eurodeputado. Tendo em conta que o líder da concelhia, Manuel Coelho, e da FAUL, Joaquim Raposo, apoiam José Sócrates, é de esperar um consenso futuro para essa escolha.
Perante este cenário, e depois de alguns contactos com João Soares que pelos vistos não deram frutos, Manuel Maria Carrilho acabou por surgir como mandatário da candidatura de Manuel Alegre. A chamada “ala esquerda” do PS parece ser agora a sua aposta. Ainda que numa polémica em torno da elevação de Vizela a concelho, Carrilho tenha considerado que Manuel Alegre é “um homem do passado”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)