Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

Caso arquivado

"Não é aquilo que estávamos à espera e que consideramos justo", diz ao CM João Manuel Oliveira, administrador da Marktest, sobre a decisão da Autoridade da Concorrência (AdC) em arquivar a queixa contra a Comissão de Análise de Estudos de Meios (CAEM). Ainda assim, não pensa recorrer. "Para nós o assunto está encerrado. Uma batalha jurídica não faria sentido", sublinha.
4 de Agosto de 2011 às 00:30
João Manuel Oliveira, administrador da Marktest, diz que a decisão do regulador não foi “justa”
João Manuel Oliveira, administrador da Marktest, diz que a decisão do regulador não foi “justa” FOTO: direitos reservados

A Marktest apresentou, em Março, uma denúncia contra a CAEM, por esta ter escolhido a GfK como novo fornecedor dos dados de audiências televisivas, a partir de 2012. A deliberação do organismo regulador, a que o CM teve acesso, diz que "após análise da denúncia e da informação solicitada pela AdC à denunciante e aos restantes operadores do mercado, a AdC entendeu que os comportamentos denunciados não configuram práticas proibidas nos termos da Lei da Concorrência."

Apesar de não ter sido vencido o concurso, a Marktest irá manter, em 2012, a medição das audiências televisivas com a tecnologia audio-matching (preparada para a TDT) num painel próprio, competindo com a GfK. "Estamos perfeitamente preparados para fornecer este serviço", assegurou ao CM José Manuel Oliveira, adiantando que a amostra de lares abrangidos por este sistema passou recentemente de 120 para 200 lares, o que corresponde a cerca de 20% do painel.

QUEIXA ADC CAEM MARKTEST
Ver comentários