Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

Cavaco apela à acção

É altura de as universidades passarem da retórica à acção e o Governo está a preparar um plano que é preciso agarrar bem”, disse o Presidente da República ontem de manhã no campus da Universidade dos Açores, em Ponta Delgada.
11 de Outubro de 2007 às 00:00
Presidente da República terminou ontem a deslocação aos Açores
Presidente da República terminou ontem a deslocação aos Açores FOTO: Eduardo Costa/ Lusa
Conhecedor da casa, até porque deu ali aulas como professor de Economia, Cavaco Silva manifestou confiança no êxito do Ensino Superior açoriano em todos os desafios: Bolonha, reforma universitária, interacção com as empresas e internacionalização, por mais qualidade de ensino e uma melhor investigação.
Em termos de inovação e novas tecnologias, o reitor da Universidade dos Açores, Avelino Menezes, subiu a barra alto nas palavras de boas-vindas. Ao contrário de outros reitores de universidades portuguesas, não se queixou de cortes orçamentais. Pelo contrário, denunciou as incapacidades de auto-reforma e de administração da Universidade, elogiou a reforma do regime jurídico feita pelo Governo e promulgada pelo Presidente da República e apontou o caminho para a Universidade dos Açores crescer sem necessidade de gastos em infra-estruturas nem aumentos em despesas. Depois dos três pólos já existentes em São Miguel, Faial e Terceira, a solução é o trabalho em rede aproveitando as potencialidades das novas tecnologias.
Numa visita ao Centro de Vulcanologia e Avaliação dos Riscos Sísmicos, o Presidente encontrou um edifício moderno e bem equipado, onde se segue por controlo remoto informatizado os registos das 32 estações sismológicas do centro, espalhadas por todas as ilhas. Desde que Cavaco Silva chegou aos Açores e até ontem ao meio-dia havia registo de 80 sismos no arquipélago. O centro fez mesmo um mapa em tamanho de postal com os epicentros dos sete abalos com magnitude acima de dois na escala de Richter assinalados, mas na hora de o entregar já estava desactualizado.
Por volta das 04h00 e 09h15 ocorreram ontem mais dois sismos, respectivamente com magnitude 3 e 2,3, ambos centrados 23 km a nordeste das ilhas Formigas e réplicas de um movimento telúrico mais forte, de 5 de Abril passado.
O Chefe de Estado foi contemplado com um fragmento da erupção submarina da Serreta, a última verificada no arquipélago, num momento de descontracção que serviu para Cavaco silva afirmar que “levar um bocado dos Açores não viola a autonomia político-administrativa” das ilhas.
Ver comentários