Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

Cavaco elogia "entidades privadas que remam contra a maré"

O Presidente da República elogiou nesta quarta-feira as "entidades privadas que remam contra a maré" e promovem iniciativas que beneficiam "a comunidade", sobretudo no contexto das "circunstâncias actuais" do País.
5 de Dezembro de 2012 às 21:11
Sobre Gonçalo M. Tavares, Cavaco disse ainda que "é realmente senhor de um talento invulgar" e que "muitos livros", "que ainda virá a publicar, continuarão, como até aqui, a ser coroados de êxito"
Sobre Gonçalo M. Tavares, Cavaco disse ainda que 'é realmente senhor de um talento invulgar' e que 'muitos livros', 'que ainda virá a publicar, continuarão, como até aqui, a ser coroados de êxito' FOTO: André Kosters/Lusa

"Num país como o nosso, em que as realizações no domínio cultural tendem, por tradição, a ser deixadas à responsabilidade exclusiva do poder central, das Regiões Autónomas ou das autarquias, constitui um motivo de satisfação verificar que há pessoas e entidades privadas que remam contra a maré e que levam a cabo, por sua conta e risco, iniciativas com interesse e benefício para a comunidade", afirmou Aníbal Cavaco Silva.

O Presidente falava no Estoril, na cerimónia de entrega dos prémios literários Fernando Namora e Agustina Bessa-Luís, uma iniciativa da empresa Estoril Sol.

"Em circunstâncias como as atuais, é ainda maior o relevo de exemplos como este para a vitalidade da nossa cultura", disse Cavaco Silva.

O Prémio Literário Fernando Namora foi atribuído a Gonçalo M. Tavares e o Prémio Revelação Agustina Bessa-Luís foi entregue a Tiago Patrício.

Falando em relação aos dois, o Presidente da República considerou que "os seus livros mostram bem que a literatura portuguesa continua viva e mantém, por isso mesmo, a capacidade de nos surpreender, quer pela inovação da escrita, quer pela construção de novos quadros imaginários".

"Na verdade, a excelência dos nossos escritores e artistas é um sinal e um garante da vitalidade de uma nação como Portugal, que tem na sua língua um dos mais importantes valores patrimoniais. E é também uma das formas mais gratificantes de afirmação da cultura portuguesa no mundo, contribuindo assim para o reforço da nossa projecção e da nossa identidade enquanto povo", acrescentou, depois de dar os parabéns aos vencedores.

Sobre Gonçalo M. Tavares disse ainda que "é realmente senhor de um talento invulgar" e que "muitos livros", "que ainda virá a publicar, continuarão, como até aqui, a ser coroados de êxito."

"Faço igualmente votos para que o vencedor do Prémio Revelação, Tiago Patrício, depois desta tão bem sucedida iniciação na literatura, prossiga a sua carreira literária e venha a realizar outras obras dignas de reconhecimento", afirmou Cavaco Silva.

cavaco silva pr presidente gonçalo m. tavares literatura tiago patrício
Ver comentários