Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

Cavaco Silva desconhecia comprador de acções

O candidato presidencial, Cavaco Silva, insurgiu-se esta sexta-feira contra as "calúnias" divulgadas sobre a venda das ações que tinha da Sociedade Lusa de Negócios (SLN), garantindo que na altura não teve conhecimento sobre o comprador das mesmas.
7 de Janeiro de 2011 às 12:07
Cavaco Silva revela que caso das acções revela "grau de desonestidade" de outros candidatos
Cavaco Silva revela que caso das acções revela 'grau de desonestidade' de outros candidatos FOTO: D.R.

"Eu não vendi, escrevi uma carta como escreve qualquer cidadão a dizer 'agradecia que vendesse as ações que estão depositadas na conta tal'", afirmou Cavaco Silva no Fórum da TSF.

O candidato garantiu só ter tido conhecimento de quem tinha comprado as ações depois do semanário Expresso ter publicado essa mesma carta em 2009.

Segundo foi então noticiado, Oliveira e Costa, então presidente da SLN, determinou que as ações fossem vendidas à SLN Valor, a maior acionista da SLN, na qual participavam os maiores acionistas individuais dessa empresa, entre os quais ele próprio.

Classificando como "muito curioso" que uma aplicação de poupanças que fez há 11 anos, seis anos antes de ter sido eleito Presidente da República, se tenha transformado num tema de campanha, Cavaco Silva foi particularmente duro nas críticas, considerando que tal demonstra "o desespero em que alguns se encontram" e o seu "grau de desonestidade".

 

Cavaco Silva Presidênciais BPN
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)