Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

Cavaco Silva garante "equidistância entre Governo e oposição"

O candidato presidencial Cavaco Silva garantiu hoje que se for reeleito no domingo não deixará de exercer as suas competências em "nenhuma circunstância", mas sublinhou o rigor que sempre manteve "na equidistância entre o Governo e a oposição".
18 de Janeiro de 2011 às 14:05
Cavaco Silva garante que manterá inalteradas as relações com o Governo de José Sócrates
Cavaco Silva garante que manterá inalteradas as relações com o Governo de José Sócrates FOTO: João Cortesão

Interrogado ao final da manhã sobre como irá ser a sua relação com o Governo caso seja reeleito no domingo e depois das críticas que responsáveis do Executivo têm deixado nesta campanha, Cavaco Silva não respondeu directamente, mas lembrou que os portugueses e os partidos sabem que é "um respeitador claro e inequívoco do equilíbrio de poderes previsto na Constituição".  

"Sei quais são os meus poderes, sei quais são os poderes da Assembleia da República e do Governo e todos sabem muito bem que ao longo destes cinco anos, e contrariamente a muitas previsões que foram feitas na campanha eleitoral anterior, sou rigoroso, rigoroso na equidistância entre o Governo e a  oposição", frisou, em declarações aos jornalistas no final de uma visita a uma fábrica em Tábua, no distrito de Coimbra.  

Recorrendo à 'máxima' "ao Governo o que é do Governo, à oposição o que é da oposição", o candidato apoiado pelo PSD, CDS-PP e MEP reiterou ainda que será "sempre isento e imparcial em relação a todas as forças políticas". 

Contudo, acrescentou, não deixará "em nenhuma circunstância" de exercer as suas competências e "a magistratura de influência que resulta do voto direto dos portugueses".

Cavaco Silva Presidenciais Eleições Assembleia da República Governo Tábua Coimbra
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)