Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

Cavaco tem dúvidas e ameaça Governo

Chefe de Estado elogiou Passos e foi duro com Costa.
José Rodrigues 27 de Novembro de 2015 às 01:00
António Costa toma posse
O Presidente da República reafirmou esta quinta-feira, no discurso de tomada de posse do XXI Governo, no Palácio da Ajuda, que as suas dúvidas quanto à estabilidade política e à durabilidade do Executivo "não foram totalmente dissipadas". Prometeu lealdade institucional a António Costa, mas avisou que não abdica de "nenhum dos seus poderes".

Num discurso muito duro, Cavaco Silva disse mesmo que só há um poder que não tem, que é o de dissolução da Assembleia da República: "Não abdicando de nenhum dos poderes que a Constituição atribui ao Presidente da República – e recordo que desses poderes só o de dissolução parlamentar se encontra cerceado." Declaração que foi interpretada como uma ameaça a António Costa de não promulgação de leis, de veto ou, no limite, de demissão do Governo.

O Presidente da República afirmou ainda que tudo fará para que o País não se afaste da "atual trajetória de crescimento económico e criação de emprego e preserve a credibilidade externa". A desconfiança do Presidente em relação ao novo Executivo, nomeadamente quanto à debilidade dos acordos assinados entre PS, BE, PCP e PEV, contrastou flagrantemente com os elogios ao anterior primeiro-ministro, Passos Coelho, que esteve presente na cerimónia.

O Chefe de Estado deixou ainda vários avisos a Costa, dizendo que os objetivos estratégicos do País permanecem e que Portugal não pode regredir "num caminho que foi árduo e em que foram pedidos tantos sacrifícios aos portugueses".


Cavaco Silva António Costa Belém governo passos coelho decisão
Ver comentários