Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

CDS alerta que falta de meios de combate à corrupção põe em causa Estado democrático

Assunção Cristas acrescentou que a sua bancada defende a revisão do estatuto da PJ.
30 de Novembro de 2018 às 18:19
Assunção Cristas
Assunção Cristas
Assunção Cristas
Assunção Cristas
Assunção Cristas
Assunção Cristas
Assunção Cristas
Assunção Cristas
Assunção Cristas
Assunção Cristas
Assunção Cristas
Assunção Cristas
O CDS-PP criticou esta sexta-feira o Governo por não aumentar os meios para a Polícia Judiciária (PJ) e alertou que a falta de meios de combate à corrupção pode minar o Estado de direito democrático.

"Se não temos meios para combater a corrupção que mina o Estado de direito democrático, então é o próprio Estado de direito democrático que está em causa", afirmou Assunção Cristas, após uma "reunião muitíssimo produtiva" com a direção nacional da PJ, em Lisboa.

A líder dos centristas afirmou ainda que o primeiro-ministro "teve a oportunidade de, no orçamento, fazer a diferença, mas não fez", alegando que não aumentou as verbas para esta polícia com o argumento de que não executou todas as verbas orçamentadas.

"Só não executa", disse, por que o Governo não permite à PJ "contratar mais inspetores, que estão em falta".

A bancada do CDS-PP tinha uma proposta, recusada pela maioria de esquerda, para a contratação de mais 100 inspetores, afirmou, recordando que o PCP e o BE aprovaram, num primeiro momento, de voltaram atrás depois, reprovando-a.

Assunção Cristas acrescentou que a sua bancada defende a revisão do estatuto da PJ, pelas implicações que tem para as carreiras dos profissionais e pela resposta que daria ao problema de envelhecimento e desmotivação que disse existir nesta polícia.

E sublinhou a importância de dar meios à PJ, que é o "coração, a essência da defesa do Estado de Direito democrático".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)