Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
8

CDS lembra a André Ventura que tem cinco deputados na AR e o Chega apenas um

Líder do partido reiterou que as oportunidades de entendimento entre partidos devem ser iguais à esquerda e à direita.
Lusa 29 de Maio de 2020 às 14:52
André Ventura
André Ventura FOTO: António Cotrim / Lusa
O presidente do centristas lembrou esta sexta-feira que o CDS-PP tem cinco deputados no parlamento e o Chega, de André Ventura, apenas um, reiterando que as oportunidades de entendimento entre partidos devem ser iguais à esquerda e à direita.

"O que o CDS disse nessa entrevista [à TSF] e eu próprio, que fui o entrevistado, é que achamos que, à direita, os partidos devem ter as mesmas plataformas de entendimento que os partidos à esquerda do Partido Socialista, foi tão só isto", afirmou Francisco Rodrigues dos Santos, em declarações aos jornalistas, à margem de uma visita a uma barbearia em Vila Nova de Gaia.

E acrescentou logo de seguida: "e, salvo erro, o CDS tem cinco deputados [na Assembleia da República] e o Chega tem um, ou não?".

Em declarações ao Jornal Económico, na quinta-feira, o presidente e deputado do Chega referiu que "todas as sondagens demonstram que a força eleitoral maioritária à direita está, neste momento, no Chega e não no CDS", considerando, por esse motivo, que as palavras do líder centrista, que admitiu coligações à direita desde que assentes em programas sem "discurso de ódio" e "populismo agressivo", "só podem ser entendidas como um momento de humor"

Na quarta-feira, em entrevista à TSF, Francisco Rodrigues dos Santos defendeu que o PSD, CDS-PP, Iniciativa Liberal e Chega devem ter a mesma capacidade de entendimento que o PS demonstrou com os partidos à sua esquerda, nomeadamente através da "geringonça" da anterior legislatura, desvalorizando o facto de todas as sondagens o colocarem atrás do partido fundado por André Ventura.

Ao Económico, em resposta às declarações do líder centrista, o deputado único do Chega deixou claro que "se as linhas vermelhas do CDS-PP" forem "a prisão perpétua e a resolução do problema das comunidades ciganas, então não há mesmo margem para qualquer acordo", apontando "zero por cento de chances nessas condições" e desejando ao ex-presidente da Juventude Popular "boa sorte a conseguir uma maioria com o PSD".

CDS Francisco Rodrigues dos Santos André Ventura AR Chega CDS-PP PSD política partidos e movimentos parlamento
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)