Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

CDS pisca olho à esquerda

O líder do CDS-PP esteve ontem pouco mais de uma hora no Sátão, uma vila do distrito de Viseu, mas foi o suficiente para marcar o dia de campanha, afirmando que nas questões sociais se sente "mais à esquerda do que o PSD".

30 de Maio de 2011 às 00:30
Portas continuou ontem no distrito de Viseu o combate ao voto útil no PSD, acusando-o de ser “liberal”
Portas continuou ontem no distrito de Viseu o combate ao voto útil no PSD, acusando-o de ser “liberal” FOTO: Paulo Novais/Lusa

Paulo Portas surpreendeu e com um tiro atingiu dois coelhos: ultrapassou pela direita Passos e piscou o olho ao eleitorado de esquerda onde o presidente do CDS-PP "acha" poder ir buscar muitos votos.

"Em questões sociais sinto-me à esquerda do PSD", referiu Portas durante a visita a uma feira de artesanato onde havia pouca gente mas onde encontrou um militar de Abril que lhe ofereceu um cravo vermelho. Portas considera que no PSD há "excesso de liberalismo" e que por isso nas questões sociais se sente mais à esquerda do que Passos Coelho. "O nosso compromisso social é mais forte, vincado, focado e permanente", disse.

O líder do CDS defendeu a extinção dos governos civis - "deixaram de fazer sentido há muitos anos" - e sobre a constituição do próximo Governo disse que é possível "reduzir de 16 para 12" o número de ministérios. Depois de Viseu, Portas seguiu em campanha para a Figueira da Foz e Coimbra.

SEGREDO DE ESTADO

Quando chegou a Sátão, Portas tomou café e foi a uma farmácia comprar os medicamentos que tinham acabado e lhe controlam as diabetes. A campanha tem sido de tal forma "muito preenchida" que lhe sobra pouco tempo para fazer as coisas básicas do dia-a-dia de um cidadão comum.

PAULO PORTAS CDS PP ELEIÇÕES LEGISLATIVAS
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)