Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
7

CDS-PP CRESCEU DEZ POR CENTO

Quando o CDS-PP chegou ao Governo a militância não chegava aos 30 mil. No espaço de ano e meio, os democrata-cristãos foram à sua base de dados e apuraram que o partido tem 35 mil militantes. Mais: só em 2003 aderiram ao CDS três mil e quinhentas pessoas, num aumento de dez por cento face a 2002.
19 de Dezembro de 2003 às 00:00
No último congresso do CDS, Paulo Portas afirmou que “um partido que não se renova é um partido que se esquece de si próprio”. Renovado ou não, o retrato ‘robot’ do novo militante do CDS revela que a média de idades situa-se entre os 18 e os 35 anos. Isto significa que no balanço de 2003, elaborado pelo CDS, revela-se que a média de idades de cinquenta por cento dos novos filiados tem menos de 35 anos.
Na distribuição dos militantes pelas faixas etárias, verifica-se, ainda, que a partir dos 56 anos, a percentagem de filiados não chega aos dois dígitos. O que prova que a tradição já não é o que era. O partido procura, agora, novos públicos, e faz apelos ao facto de ter ingressado no chamado “arco da governabilidade”.
Maioritariamente urbano, o militante-tipo do CDS também vai alinhando na ideia de paridade. Se os democratas--cristãos nunca foram adeptos de quotas , agora assistem ao aumento de militantes...no feminino.
Em 2003 registou-se um aumento de doze por cento, apesar das mulheres não representarem mais do que 39 por cento dos filiados contra 61 por cento de homens. Neste âmbito, o CDS continua a ser um partido ‘dominado’ pelo sexo masculino.
O CM apurou ainda que a saída de militantes (maioritariamente para o partido de Manuel Monteiro, Partido Nova Democracia) não chegou aos cem.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)