Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

CDS-PP lamenta que o PS volte atrás na extinção da ADSE

O CDS-PP defendeu esta segunda-feira que a proposta de extinção da ADSE era "útil", considerando que ter sido "retirada" pelo PS mostra que os socialistas recusam debater os cortes porque não sabem o que querem e estão contra qualquer corte.
14 de Janeiro de 2013 às 15:21
O deputado Adolfo Mesquita Nunes diz que a extinção da ADSE é uma questão que tem de ser debatida
O deputado Adolfo Mesquita Nunes diz que a extinção da ADSE é uma questão que tem de ser debatida FOTO: D.R.

"Acordámos hoje de manhã com uma proposta do porta-voz para a área da saúde do Partido Socialista defendendo a extinção da ADSE como uma medida para combater a injustiça e, pouco tempo depois, ela foi desmentida pelo próprio Partido Socialista", afirmou o deputado do CDS-PP Adolfo Mesquita Nunes à Lusa.

Para Mesquita Nunes, "esta circunstância permite retirar duas conclusões: em primeiro lugar, que o PS não participa no debate sobre o corte na despesa porque não sabe ao certo aquilo que quer, e, em segundo lugar, que não participa no debate sobre o corte na despesa porque o PS se revela contra qualquer corte na despesa".

O deputado centrista considerou que "era uma proposta útil" para o debate sobre os cortes na despesa do Estado e disse que foi "uma pena que tenha sido retirada", apesar de não ter sido concretizada, não se sabendo se a extinção seria imediata ou progressiva e em que aconteceria.

Questionado sobre a própria posição do CDS-PP quanto a uma eventual extinção da ADSE, Adolfo Mesquita Nunes avançou apenas que os democratas-cristãos têm "chamado a atenção para a necessidade de aproximar os regimes público e privado de saúde".

"É um debate que deve ser feito", afirmou.

Relativamente às posições do PS sobre a ADSE, o deputado insistiu que "durou pouco tempo a ilusão de que o Partido Socialista estava na disposição de participar no debate sobre o corte na despesa pública", que considera necessário "para tornar o Estado sustentável".

"Até agora tínhamos assistido ao PS a recusar todas as medidas de corte na despesa apresentadas pelo Governo, estamos agora na caricata circunstância de ver o Partido Socialista recusar propostas de corte na despesa apresentadas pelo próprio PS", disse.

Em entrevista ao Jornal de Notícias, Álvaro Beleza, membro do Secretariado Nacional do PS e coordenador deste partido para a área da saúde disse que um Governo socialista acabará com a ADSE, alegando que é um sistema injusto.

Esta segunda-feira, após a sessão de abertura das Jornadas Parlamentares do PS, o líder parlamentar, Carlos Zorrinho, contrapôs que os socialistas não são a favor da extinção da ADSE.

O ex-ministro da Saúde Correia de Campos defendeu, por seu turno, e a substituição da ADSE por um novo mecanismo de mutualização social na área da saúde, alegando que este sistema é mau e não permite a integração.

ADSE Extinção CDS-PP Adolfo Mesquita Nunes Saúde Álvaro Beleza
Ver comentários