Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

CGTP aponta continuidade entre o PS de Seguro e o PS de Costa

Arménio Carlos diz que não"não há grandes diferenças" entre PS liderado por Seguro ou por Costa.
28 de Outubro de 2014 às 21:14
Arménio Carlos
Arménio Carlos FOTO: João Relvas / Lusa

O secretário-geral da CGTP defendeu esta terça-feira junto do PS a necessidade de Portugal romper com o Tratado Orçamental da União Europeia e renegociar a dívida, mas considerou que há uma continuidade de posições entre os socialistas.

Arménio Carlos falava aos jornalistas depois de ter estado reunido primeiro com o PCP e depois com o PS, na Assembleia da República, sobre a proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2015, cujo debate na generalidade está agendado para quinta e sexta-feira.

"Pensamos que não é apenas necessário mudar de política, como também é preciso romper com o Tratado Orçamental para colocar a economia ao serviço das pessoas", afirmou o secretário-geral da CGTP-IN, adiantando que, em relação ao PS, a sua confederação sindical apresenta diferenças ao nível das soluções. De acordo com Arménio Carlos, o PS "entende que deve continuar a manter o Tratado Orçamental como referência para o desenvolvimento da sua política e a CGTP-IN entende que esse tratado queima todos os governos, sejam de direita ou não".

"Em relação à dívida, pensamos que é necessário renegociá-la para o país ter condições de pagar aquilo que deve. Só em 2015 a dívida vai levar 8,9 mil milhões de euros, mais do que o orçamento do Serviço Nacional de Saúde", apontou

CGTP Arménio Carlos António Costa António José Seguro ps
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)