Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
7

CML atribuiu 3.200 casas por cunha

A Câmara Municipal de Lisboa (CML) atribuiu mais de 3 mil casas por cunha, dadas à autarquia como contrapartida de benefícios atribuídos a cooperativas de habitação.
27 de Setembro de 2008 às 14:33

A notícia, avançada este sábado pelo semanário ‘Expresso’, indica que o esquema existe há mais de 30 anos, durante os quais a CML atribuiu 3.200 casas, entre moradias, palácios, lojas e apartamentos.

O jornal revela ainda que “tem sido o vereador da Habitação, ou o seus serviços – quando não é o próprio presidente da Câmara - a conceder aquelas habitações de forma directa” a amigos, artistas, jornalistas, familiares, entre outros.

A média das rendas é de 35,48 euros, mas desconhece-se a percentagem das que são pagas, adianta ainda o ‘Expresso, acrescentando que estas casas fazem parte do chamado Património Disperso.

Um estudo da Universidade Lusófona, divulgado pelo semanário, refere que "a CML não sabia, nem sabe, do que é dona”.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)