Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
7

CML corta 32 chefes

A Câmara de Lisboa quer extinguir 32 cargos de chefia e poupar cerca de meio milhão de euros por ano. Esta medida é uma das propostas de reorganização de serviços que António Costa apresenta hoje em reunião de câmara.
26 de Novembro de 2010 às 00:30
António Costa (ao centro) apresenta proposta em reunião de câmara
António Costa (ao centro) apresenta proposta em reunião de câmara FOTO: Pedro Catarino

A redução de chefes passa pelo corte de um director municipal, dois directores de departamento ou equiparados e 29 chefes de divisão ou equiparados. Prevê a criação de 104 unidades orgânicas e a divisão da cidade em cinco áreas geográficas (Oriental, Ocidental, Avenidas Novas, Bairros históricos e Norte) com atendimento local e concentrado. Ou seja, os cidadãos ou comerciantes que precisem, por exemplo, de licenciar obras ou instalar esplanadas, poderão dirigir-se a um único local para o fazer, na área de influência geográfica, e que estará vocacionado para dar uma resposta integrada.

A transferência de alguns serviços, nomeadamente a rede de baixa tensão para a EPAL ou da Casa Museu Fernando Pessoa para a EGEAC, não implicará despedimentos na autarquia.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)