Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
7

CONSELHO PARA DEFESA DE IMIGRANTES

A Nova Democracia resolveu entrar nas mais recente polémica em torno da Lei de Imigração e vai criar um órgão próprio para acompanhar os problemas dos cidadãos estrangeiros que trabalham no País.
4 de Janeiro de 2004 às 00:00
"Os problemas da imigração em Portugal não se resolvem com quotas, mas sim com bom senso", disse ao CM um dirigente do partido, numa crítica directa às orientações seguidas pelo Governo nesta matéria.
"A economia portuguesa precisa da imigração, não podemos ter imigrantes a trabalhar e a pagar impostos e depois, de repente, pô-los na fronteira e mandá-los embora", adiantou a mesma fonte.
No próximo dia 10, em Évora, a Nova Democracia reúne o seu Conselho Geral, durante o qual será então aprovada a criação deste Conselho para a Imigração. Sabe-se já que a direcção do novo órgão ficará a cargo de um imigrante, mas o nome ainda não foi revelado.
Para já, ficam as críticas à política de imigração do Governo, sobretudo às quotas. "É um escândalo que um Governo que se diz preocupado em impor quotas de entrada de imigrantes em Portugal, permita que sejam roubados num só ano 580 vistos de delegações do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, como aconteceu em 2003 em várias delegações regionais.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)