Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
8

CONSULADOS TRAVAM ENTRADA EM PORTUGAL

Cidadãos dos PALOP (Paíse Africanos de Língua Oficial Portuguesa) e de países do Leste europeu estão a debater-se com enormes dificuldades para visitarem Portugal, impostas pelos consulados portugueses nos seus país, que alegam estar a cumprir ordens do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.
21 de Julho de 2004 às 12:56
Para quem pretende conseguir um visto para vir a Portugal, os consulados estão a exigir um grande número de documentos, entre os quais uma declaração assinada por um cidadão português que se responsabilize pela estadia e alimentação do requerente. Há casos, como o de São Tomé e Príncipe, em que são pedidos recibos de IRS, renda da casa, de água e luz.
Segundo a rádio TSF, os consulados referem estar a cumprir ordens emitidas pelo SEF. No entanto, este serviço recusa qualquer responsabilidade nas exigências praticadas pelos consulados. Segundo o SEF a responsabilidade em relação aos vistos de curta duração pertence ao Ministério dos Negócios Estrangeiros.
As exigências estão também a atingir os ciadadão de Leste. Fernando Palha, da Associação de Imigrantes de Leste, em declarações à TSF, afirma que quem quer visitar Portugal tem de apresentar no consulado uma carta de convite.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)