Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
7

CONTRATO SOCIAL PARA RECUPERAR PAÍS

O primeiro-ministro quer um pacto com os parceiros sociais para recuperar a situação económica do País. Durão Barroso propôs sábado à noite um “contrato social”, em sede de concertação social, na festa que assinalou os 29 anos do PSD. Mas, a proposta do chefe do Executivo não colhe frutos junto do PS e da CGTP.
12 de Maio de 2003 às 00:00
Os socialistas consideram que os sinais do Governo não permitem a concretização do pacto. “Por melhores intenções que o primeiro-ministro possa ter, há um erro de visão”, referiu ao CM, o deputado Hasse Ferreira. O Governo “despreza” as opiniões dominantes dos trabalhadores ao insistir no novo Código de Trabalho. As perspectivas do Executivo “dificultam”, por isso, a possibilidade de um acordo para o referido “contrato social”.
Hasse Ferreira sublinha ainda que os caminhos seguidos pelo Governo não são os melhores para relançar a Economia.
Barroso disse que Portugal “não precisa de mais despesa pública, mas sim de mais investimento privado”. Ora, para o parlamentar socialista é um “erro” exigir-se ao sector privado mais investimento sem um sinal claro de “encorajamento” do sector público.
Do lado da CGTP, as críticas sobem de tom. Carvalho da Silva diz que a proposta de Barroso “não é credível” e classifica-a de propagandística. As reformas que o Executivo pretende aplicar, nomeadamente o código de trabalho, não geram confiança junto dos trabalhadores. Mais, o aumento do desemprego e os baixos salários não permitem qualquer entendimento, e a concertação social não funciona. Já a UGT aguarda com expectativa os próximos passos do Governo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)