Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

Portugal não voltará a ser competitivo à custa de baixos salários

Primeiro-ministro inaugurou Escola Superior de Artes e Design, em Matosinhos.
Lusa 18 de Novembro de 2016 às 20:30
O primeiro-ministro António Costa durante a inauguração do Espaço ESAD-IDEA
O primeiro-ministro António Costa durante a inauguração do Espaço ESAD-IDEA FOTO: Ricardo Castelo / Lusa

O primeiro-ministro, António Costa, sublinhou esta sexta-feira que Portugal não vai voltar a ser competitivo pela via dos baixos salários nem da eliminação de direitos, mas sim de atividades que gerem conhecimento.

Na inauguração da Escola Superior de Artes e Design (ESAD) IDEA, em Matosinhos, que passa a ocupar o antigo edifício da Caixa Geral de Depósitos no centro da cidade, António Costa disse ser em locais como este que o país assiste à "base do que vai ser a economia do futuro".

"Não voltaremos a ser mais competitivos à custa de baixos salários, de eliminação de direitos, de desmontagem do Estado social, e ainda bem. Onde nós seremos competitivos é se formos capazes efetivamente de gerar conhecimento, de termos uma sociedade que seja democrática e civicamente mais ativa, mais consciente, mais exigente e depois termos também a capacidade de aplicar esse conhecimento, transferir para a atividade económica e com isso ter melhores produtos, melhores serviços, com melhor valor", afirmou António Costa, que realçou ser um "dia feliz" pela oportunidade de estar com o seu amigo de longa data, o presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Guilherme Pinto.

"Sendo amigo desde 1979 do Guilherme Pinto é um enorme prazer reencontrar um velho amigo e poder dar-lhe um abraço neste dia", disse António Costa, reiterando o que havia dito hoje de manhã em Cacia, de que não só a semana teve "boas notícias" com os dados económicos divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística e os passos dados pela Comissão Europeia em relação a Portugal, mas que a melhor notícia foi dada pela Renault com o reforço do investimento naquela fábrica.

Por seu lado, Guilherme Pinto afirmou que é possível para Matosinhos ambicionar, em conjunto com o Porto, cujo presidente da Câmara marcou presença na cerimónia da ESAD IDEA, e com Vila Nova de Gaia, ser "o motor da região para o desenvolvimento da economia do país".

"Teimámos sempre, nunca fomos resignados nem nunca baixámos os braços e tivemos sempre a perceção do que gostaríamos de fazer e do que Matosinhos deveria ser neste século XXI", disse Guilherme Pinto.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)