Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

Costa anuncia linhas de crédito para empresas afetadas pela pandemia com spreads entre 1% e 1,5%

Primeiro-ministro revelou as condições das linhas de crédito de 3 mil milhões de euros que serão concedidas para dar liquidez às empresas.
Jornal de Negócios 23 de Março de 2020 às 23:42
Antonio Costa
António Costa
António Costa
Antonio Costa
António Costa
António Costa
Antonio Costa
António Costa
António Costa
As linhas de crédito de três mil milhões de euros lançadas pelo Governo para dar garantias de liquidez às empresas durante a pandemia de covid-19 vão ter spreads entre 1% e 1,5%, consoante a maturidade do empréstimo.

O anúncio das linhas de crédito, num total de 3 mil milhões de euros, com garantia de Estado já tinha sido feito pelo Governo na semana passada, mas faltava ainda saber as condições envolvidas - o que estava a causar preocupação junto dos patrões.

Numa entrevista à TVI nesta segunda-feira, 23 de março, o primeiro-ministro revelou algumas dessas condições: as empresas que recorram a estas linhas de crédito vão ter de pagar um spread que varia entre 1% e 1,5%, consoante a maturidade do empréstimo, que poderá ir até quatro anos (com um ano de carência). 

A garantia dada pelo Estado não incidirá sobre a totalidade do capital, variando antes entre os 80% e os 90%, disse António Costa. 

"Tendo condições especiais, estas linhas de crédito foram sujeitas a autorização da Comissão Europeia", explicou o chefe de Governo, adiantando que foi Bruxelas quem definiu que uma parte do risco do crédito fosse assumido belos bancos, para que "não utilizem estas verbas para refinanciar o crédito malparado que lá têm". 
António Costa Estado Governo política economia (geral) serviços financeiros banca
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)