Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

Costa diz que "se a presidência [da UE] fosse outra teria certamente subscrito" carta sobre direitos LGBT na Hungria

Primeiro-ministro justificou-se com a "neutralidade" que é "tradição" na presidência da UE e diz que a posição do País "não é neutra".
Pedro Zagacho Gonçalves(pedrogoncalves@cmjornal.pt) 24 de Junho de 2021 às 12:40
A carregar o vídeo ...
Costa diz que "se a presidência [da UE] fosse outra teria certamente subscrito" carta sobre direitos LGBT na Hungria

António Costa falou esta quinta-feira, em Bruxelas, sobre a polémica de Portugal não ter subbscrito uma carta assinada por 13 Estados-membros sobre os direitos LGBT na Hungria, decisão justificada pela secretária de Estado dos Assuntos Europeu devido ao "dever de neutralidade". O primeiro-ministro considerou que "quem viola os valores fundamentais da EU deve ser sancionado, foi o que fizemos"e sobre o documento clarificou: "A carta era-me dirigida a mim e à presidente da comissão, não faria sentido eu assinar uma carta que me é dirigida a mim", disse.

"Portugal tem uma posição clara e não é neutral, é a de clara rejeição de qualquer prática discriminatória", garantiu António Costa, distinguindo que "outra coisa é a função da Presidência, a função é a de procurar promover o acordo, o consenso e o trabalho entre os estados membros e, quando há divergências, a tradição é a de não tomar partido".

"Se a presidência [da UE fosse outra que não a portuguesa] fosse outra teria certamente subscrito, afirmou.

Costa UE EU LGBT Bruxelas Hungria política diplomacia
Ver comentários