Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

Criminalizar riqueza ilícita

O Bloco de Esquerda (BE) apresentou ontem na Assembleia da República dois Projectos de Lei que visam criminalizar o enriquecimento ilícito e um maior controlo da riqueza dos titulares de cargos públicos.
5 de Julho de 2011 às 00:30
Projecto visa criar o crime de enriquecimento injustificado
Projecto visa criar o crime de enriquecimento injustificado FOTO: Getty Images

No primeiro diploma, o BE defende que a declaração de rendimentos e património, de actualização periódica, vincule os titulares de cargos políticos e altos cargos públicos durante todo o exercício de funções e até cinco anos depois de estas cessarem. O Bloco sugere que a posse de bens que não se coadunem com tais declarações seja, por si só, prova exigível deste tipo de crime, que deverá ser punido com pena de prisão de um a cinco anos. O Bloco propõe ainda que o património ou rendimentos cuja posse não tenha sido justificada sejam apreendidos e declarados perdidos a favor do Estado.

O BE pretende também que a obrigação de apresentar a declaração de rendimentos e património se extinga apenas cinco anos depois da data de cessação das funções públicas, mediante a apresentação de declaração final.

No segundo diploma, o BE avança com uma proposta de adaptação do Código Penal, no que se refere ao controlo público da riqueza dos titulares de cargos públicos, no sentido de facilitar a obtenção dos meios de prova. 

BE PARLAMENTO PROHJECTO ENRIQUECIMENTO ILÍCITO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)